CRIAÇÃO DE NOVOS MUNICÍPIOS: COMISSÃO APROVA PROJRTO QUE CRIA NOVOS MUNICÍPIOS



Proposta resulta de acordo da base aliada com o governo para manter veto de Dilma e gerar um custo menor aos cofres públicos

Brasília - O Senado aprovou nesta quarta-feira, 16, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) um projeto de lei complementar com novas regras para a criação de municípios no País. A proposta é fruto de um acordo da base aliada com o governo para que não fosse derrubado o veto presidencial a um projeto semelhante, aprovado em novembro do ano passado, mas que iria gerar um custo maior aos cofres públicos.

A proposta aprovada em 2013 abria caminho para a regularização de 57 cidades e a criação de outras 188, com um custo estimado em R$ 9 bilhões para a montagem de novas estruturas administrativas. Já o novo texto deve permitir a criação de, no máximo, 130 cidades. Além disso, o projeto aprovado nesta quarta na CCJ beneficia as regiões Norte e Nordeste, com menor densidade populacional, o que não ocorria na proposta anterior.

Seguindo orientações do governo, o relator Valdir Raupp (PMDB-RO) estabeleceu que a população mínima exigida para a criação de um novo município passasse e 12 mil habitantes para 20 mil habitantes nas regiões Sul e Sudeste. No Nordeste, esse número, que no texto vetado por Dilma era de 8,4 mil, agora será de 12 mil. As regiões Centro-Oeste e Norte tiveram mantidas a exigência de 6 mil moradores para a criação da cidade.

Assinaturas. O novo projeto também reduz de 10% para 3% da população dos municípios envolvidos o número de assinaturas necessárias para dar início ao processo de fusão ou incorporação.

O chamado Estudo de Viabilidade Municipal passa a ser contratado pelo governo estadual e não pelo municipal, parte interessada. A proposta amplia ainda de 10 para 12 anos o período pelo qual fica vedada a realização de novo plebiscito no caso de o resultado de a primeira consulta ter sido pela rejeição da criação, desmembramento, fusão ou incorporação.

O texto aprovado na CCJ tem ainda um longo caminho pela frente: precisa ser analisado pelos senadores no plenário antes de seguir para a Câmara dos Deputados. O veto de Dilma gerou uma pequena crise com sua base aliada que, em ano eleitoral, pretendia atender a interesses de suas bases ao flexibilizar as regras de criação de municípios.

No veto, a presidente argumentou que a aprovação da proposta anterior permitiria a criação de um número muito grande de municípios, em sua maioria de pequenas dimensões territoriais. Como consequência, haveria fragmentação dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios , perda de recursos para cidades já estabelecidas. e, como resultado, a perda das eficácia da gestão municipal.

Nas negociações para evitar a derrubada do veto, o governo se comprometeu a apoiar um novo projeto com regras mais rígidas. O veto, no entanto, ainda precisa ser apreciado em sessão do Congresso Nacional, o que só deve ocorrer em maio.

Nesta terça, a sessão conjunta da Câmara e do Senado na qual ele deveria ter sido analisado acabou encerrada sem que o assunto sequer chegasse a ser tratado. Apesar do acordo no Senado, o PMDB da Câmara mantém a ameaça de trabalhar pela derrubada dos vetos.

‘Necessitadas’. Nesta quarta, na CCJ, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), autor de ambas as propostas, elogiou o relatório do senador Valdir Raupp e destacou a necessidade de dar agilidade à proposta. "As nossas regiões estão necessitadas da criação de novos municípios, notadamente a região Norte", afirmou Cavalcanti.

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) ponderou que novas cidades podem, de fato, aumentar os gastos públicos, mas defendeu a proposta. "No dia a dia, o que nós comprovamos é que, com a constituição de um novo município, é possível a atração de novos investimentos para aquela área, que estava ali abandonada pelo prefeito municipal que detinha o poder de desenvolver o município como um todo", disse durante as discussões na CCJ.

Postar um comentário

Câmara Municipal de Imperatriz

Câmara Municipal de Imperatriz
FAZENDO MAIS PELA NOSSA CIDADE

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item