SAMPAIO DERROTA PALMEIRAS DE VIRADA.




O Palmeiras sofreu bastante em São Luís do Maranhão. Tropeçou no gramado, esbarrou na marcação, sentiu a falta do poupado Valdivia e não viu Wesley jogar bem. Chegou até a abrir o placar com gol de Henrique, mas viu o pior acontecer. O Sampaio Corrêa acordou, fez dois gols em três minutos no 2º tempo, venceu por 2 a 1 e traz para São Paulo uma vantagem para tentar avançar à 3ª fase da Copa do Brasil. 


Mais do que isso. O péssimo resultado aumenta a pressão em cima do presidente Paulo Nobre, de sua diretoria e, principalmente, do treinador Gilson Kleina, que não será poupado de críticas durante a semana, até o jogo contra o Goiás, pelo Brasileirão, no próximo sábado. Este é o terceiro revés seguido dos palmeirenses, que já tinham perdido de Flamengo e Fluminense, pelo Nacional. 

O placar poderia ter sido ainda pior se não fosse Fábio. O substituto de Fernando Prass apareceu muito bem, fez três defesas difíceis, mas não conseguiu colocar sua atuação para o seu hall de jogos inesquecíveis. Agora, os dois times voltam a se encontrar na próxima quarta-feira, às 22h, no Estádio do Pacaembu.

No segundo tempo, a estrela de Henrique voltou a brilhar. O atacante abriu o placar após belíssimo passe de Mendieta e somou seu segundo gol em dois jogos. Foi só ele sair de campo para o Sampaio Corrêa fazer o gol da virada, com Edgar, que ficou cara a cara com o goleiro e escolheu como e onde bater para definir a vitória.

Pouco antes, Edmar tinha aproveitado cruzamento de Arlindo Maracanã para abrir o placar. Isso porque Fábio já havia evitado um gol de Edgar, que ficou cara a cara com ele em um contra-ataque. 

Depois de sofrer a virada, o Palmeiras apenas resumiu o que fez durante a maior parte do jogo. Abusou de lançamentos errados, parou na marcação do Sampaio Corrêa na entrada da área e não pôde contar com o ineficiente Leandro, que nem correr conseguiu direito. A grande chance palmeirense havia acontecido no fim do 1º tempo com Wesley batendo falta sofrida por ele mesmo. 

Gilson Kleina tentou desarmar seu esquema inicial com três volantes, colocou Diogo, Mazinho, e Serginho. Mas esbarrou na falta de qualidade de seu elenco principal e também nos seus reservas. Se, antes mesmo de perder de uma equipe da Série B, ele já ressaltava que precisava de reforços, depois do resultado desta quarta-feira, o discurso ganha mais um argumento.

http://esporte.uol.com.br/

Notícias Relacionadas

ESPORTE 54038468844425161

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item