EUA anunciam novas sanções contra Rússia por crise na Ucrânia


Três bancos e uma empresa russa entraram para a lista de sancionados.União Europeia também chegou a acordo sobre novas sanções.

O presidente Barack Obama declarou nesta terça-feira (29) que os Estados Unidos se juntaram à União Europeia na imposição de novas sanções contra os setores de energia, indústria de armamentos e financeiro da Rússia, por seu apoio aos rebeldes no leste da Ucrânia.

"As maiores sanções que estamos anunciando hoje continuarão aumentando a pressão sobre a Rússia, incluindo seus aliados e empresas que apoiam as atividades ilegais da Rússia na Ucrânia", acrescentou.

"Se a Rússia continuar neste caminho atual, os custos à Rússia continuarão a crescer", disse Obama.

De acordo com o Departamento do Tesouro dos EUA, o país aplicará sanções contra o banco VTB, o Banco de Moscou, o Banco de Agricultura da Rússia, e a empresa United Shipbuilding.

Com isso, a lista de bancos russos que recebem sanções dos EUA aumenta para quase todos os maiores bancos com mais de 50% participação estatal, com exceção do Sberbank.

As sanções sobre os três bancos proíbem cidadãos e empresas norte-americanos de fazer transações com dívidas que excedam prazos de 90 dias, ou com novos acionistas.

As sanções aplicadas à Shipbuilding, empresa de remessas baseada em São Petersburgo, congelam qualquer ativo que a ela tenha nos Estados Unidos e proíbe transações norte-americanas com ela.

"As ações da Rússia na Ucrânia e as sanções que já impusemos deixaram a fraca economia russa ainda mais fraca”, disse Obama. “As grandes sanções que estamos anunciando hoje irão continuar a aumentar a pressão sobre a Rússia, incluindo os companheiros e as empresas que apoiam as ações russas ilegais na Ucrânia”, acrescentou.

Obama ainda rejeitou sugestões de que a crescente frieza nas relações russo-americanas significava o início de uma nova Guerra Fria. "Não é uma nova Guerra Fria", disse Obama a jornalistas. "É uma questão muito específica relacionada à falta de vontade da Rússia de reconhecer que a Ucrânia pode traçar o seu próprio caminho."

Sanções europeias
Nesta terça mais cedo, os governos da União Europeia (UE) alcançaram um acordo para impor novas sanções econômicas à Rússia, tendo como alvo os setores de petróleo, defesa, materiais de uso civil e militar, e tecnologias sensíveis.


As sanções vão ser revistas após três meses, disse um diplomata.


fonte:Do G1, em São Paulo

Notícias Relacionadas

POLITICA 2738327658120193581

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item