Graça Foster enviou ao TCU documentos sobre doação de imóveis


Presidente da Petrobras pode ter bens bloqueados por compra de refinaria.
Em nota, estatal alega que doações ocorreram antes de decisão do TCU.

Bloqueio de bens de Graça Foster ainda não foi
julgado (Foto: GloboNews)

A presidente da Petrobras, Graça Foster, encaminhou ao Tribunal de Contas da União (TCU) documentos referentes à doação de três imóveis aos seus filhos, informa nota divulgada nesta sexta-feira (22) pela estatal.

Reportagem do jornal "O Globo" publicada na quarta-feira (20) diz que Graça Foster doou os imóveis logo após o escândalo da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, que estourou em março deste ano. Com o objetivo de comprovar que não houve irregularidade, a presidente da Petrobras anunciou o envio, nesta quinta (21), dos documentos ao TCU.

De acordo com a estatal, os papéis compravam "que tais processos de doação foram regulares e iniciaram em junho de 2013, bem anterior à mencionada decisão de 23 de julho de 2014, referente ao processo da Refinaria de Pasadena".
saiba mais

Naquele dia, o TCU determinou o bloqueio dos bens de 11 atuais e ex-diretores da estatal, entre eles o antecessor de Graça Foster na presidência da empresa, José Sérgio Gabrielli. Eles participaram da tomada de decisões que levaram à compra da refinaria, em 2006, operação que causou à estatal um prejuízo estimado pelo tribunal em US$ 792,3 milhões.

O nome da presidente da Petrobras não está entre os suspeitos de responsabilidade pelo prejuízo, mas o tribunal vai avaliar se ele será incluído. Caso seja aprovado, os bens de Graça Foster também podem ser bloqueados. Por duas vezes, o relator desse processo no TCU, ministro José Jorge, levou a plenário a proposta de inclusão do nome de Graça Foster, mas acabou retirando-a de pauta e suspendendo a votação. No dia 20, após denúncia do jornal "O Globo", Jorge disse que precisava avaliar a informação sobre doação de imóveis.
Refinaria de Pasadena
Petrobras é investigada por compra
o que diz o tcu
procuradoria isenta dilma
entenda o caso

O TCU confirmou ao G1 que o gabinete do ministro José Jorge já recebeu a documentação de Foster. "Informamos que o processo foi pautado para julgamento na próxima sessão plenária (27/8/2014)", segundo nota da assessoria de imprensa.

De acordo com a Petrobras, “tal documentação contém, entre outras, avaliações dos imóveis, obtenção de certidões, verificação do valor dos custos e tributos incidentes, elaboração das minutas de escrituras e sua posterior formalização, bem como os competentes registros imobiliários”.

Ao tornar os bens dos suspeitos indisponíveis, o TCU visa garantir recursos para ressarcir a empresa no caso de uma condenação ao final do processo, que ainda está em fase inicial. Os suspeitos ainda vão apresentar suas defesas para análise do tribunal.



fonte;Fábio AmatoDo G1, em Brasília



Notícias Relacionadas

POLITICA 5760270680416640357

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item