Mais Datafolha: derrotas eleitorais do petismo em PE, RS e DF; em MG, Pimenta reage, mas Pimentel ainda vence


O Datafolha fez pesquisas ainda em Pernambuco, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Minas. Há alterações importantes. E o PT tem pouco a comemorar. A mais relevante, segundo o instituto, se dá em Pernambuco. Paulo Câmara (PSB), que estava estacionado em sofríveis 13% quando Eduardo Campos estava vivo, disparou e agora já está empatado com Armando Monteiro, do PTB, que era considerado o franco favorito e tem o apoio de Lula e Dilma no Estado. Os dois aparecem com 36%. Em duas semanas, Monteiro caiu 9 pontos, e Câmara subiu 23. Na simulação de segundo turno, o peessebista já aparece numericamente à frente: 40% a 39%. Também diminuiu a vantagem do petista João Paulo para o Senado: ele aparece com 35%, contra 24% de Fernando Bezerra, do PSB. A pesquisa PE 21/2014 ouviu 1.185 pessoas, com margem de erro de 3 pontos.
Má notícia para os petistas também no Rio Grande do Sul. Depois de duas semanas de campanha, a pesquisa Datafolha RS 12/2014 ouviu 1.197 eleitores, com margem de erro de 3 pontos, e o governador Tarso Genro oscilou de 30% para 31%. Ana Amélia, do PP, segue com 39%. Numa simulação de segundo turno, ela bateria Genro por 49% a 39%. O pedetista Lasier Martins e o petista Olívio Dutra estão empatados na disputa pelo Senado, com 29%. Pedro Simon, do PMDB, está com 15%.
No Distrito Federal, o PT não obtém melhor resultado. Por incrível que pareça, segue inabalado o prestígio eleitoral de José Roberto Arruda, do PR, que teve a candidatura cassada pelo TSE. Agora, ele recorreu ao STJ. O Datafolha ouviu 722 pessoas na pesquisa DF 37/2014. Em 15 dias, Arruda oscilou de 35% para 34%. O governador petista Agnelo Queiroz manteve os 19%, e Rodrigo Rollemberg, do PSB, continuou com 13%. No segundo turno, Arruda bateria Agnelo por 46% a 29% e Rollemberg por 42% a 36%. O instituto não simulou a disputa provável entre os candidatos do PSB e do PT. Agnelo perderia. A margem de erro e de quatro pontos. Para o Senado, Reguffe, do PDT, tem 34%, e Geraldo Magela, do PT, apenas 13%.
Em Minas, a situação do PT ainda é confortável, mas mudou. Em duas semanas, Fernando Pimentel oscilou 3 pontos para cima, na margem de erro, e tem agora 32%. O tucano Pimenta da Veiga cresceu 8 pontos e foi de 16% para 24%. A pesquisa MG 75/2014 ouviu 1.212 pessoas em 49 municípios. No segundo turno, a vantagem do petista ainda é folgada: 41% a 28%. O candidato apoiado pelo PT ao Senado continua a levar uma surra: Josué Alencar, do PMDB, perde para o tucano Antonio Anastasia por 12% a 44%.
A situação nos Estados não é nada animadora para o PT.


fonte:http://veja.abril.com.br/



Notícias Relacionadas

POLITICA 6817280535640547771

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item