PT terá sua campanha mais difícil de segundo turno, veja no gráfico a performance dos dois candidato por escolaridade e renda.


Aécio tem 46%, e Dilma, 43%, no grupo de eleitores que ganham até dois salários mínimos; presidente lidera no Nordeste

Os resultados aferidos pela pesquisa do Paraná Pesquisas, divulgada com exclusividade por ÉPOCA, indicam que o PT deverá enfrentar a partir de agora sua campanha de segundo turno mais difícil desde que o partido conquistou a Presidência. Em 2002, Luiz Inácio Lula da Silva terminou o primeiro turno como o mais votado e manteve essa liderança durante todo o segundo turno, conforme as pesquisas de intenção de voto.


O mesmo ocorreu em 2006, também com Lula, e em 2010, com Dilma Rousseff. Em desvantagem, os candidatos tucanos José Serra (2002 e 2010) e Geraldo Alckmin (2006) foram obrigados a lutar contra deserções em suas campanhas e dificuldades de arrecadação, além, é claro, de terem sido obrigados a criticar duramente os líderes em busca de reduzirem a diferença. Numa campanha de segundo turno, gastar a maior parte do tempo de rádio e televisão com ataques costuma gerar desgaste e aumentar a rejeição.


Outra dificuldade para a candidatura de Dilma Rousseff, conforme a pesquisa, diz respeito às classes sociais. O levantamento indica que um dos pilares desta eleição pode estar ruindo, a força do PT entre o eleitorado mais pobre. No recorte por renda, Aécio Neves(PSDB) está na frente de Dilma Rousseff (PT) em todos os quesitos, inclusive entre os eleitores com até dois salários mínimos por mês, apontados pelos especialistas como fiéis aos candidatos do PT.


Aécio tem 46% da preferência dos eleitores com renda mensal de até dois salários mínimos. Dilma tem 43%. Na outra ponta do estrato social, a faixa de quem ganha mais de dez salários mensais, Aécio também está na dianteira, com 53% contra 41% de Dilma. Nas faixas intermediárias, a chamada “nova classe média” ou “classe c”, o Aécio tem 52% entre os que recebem de dois a cinco salários mínimos e 50% entre os ganham de cinco a dez salários mínimos. Dilma tem 40% nessas duas faixas.


Se Aécio abriu vantagem sobre Dilma no recorte por renda, a atual presidente e candidata a reeleição está na frente na região Nordeste: 55% para Dilma contra 36% de Aécio, tradicional reduto do PT conformem demonstraram as três últimas eleições presidenciais. Nas demais, regiões, Aécio lidera, com vantagem mais expressiva no Sul (58% a 35%).











fonte: ÉPOCA

Notícias Relacionadas

POLITICA 656196323068221693

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item