PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ-MA ZÉ CARLOS PÉ DE PATO ABRE AS PORTAS DO PARLAMENTO MIRIM PARA O MINISTÉRIO PÚBLICO DISCUTIR SOBRE A VIOLÊNCIA EM IMPERATRIZ

Câmara Municipal sediou encontro para discutir a violência em Imperatriz

O evento, promovido pelo Ministério Público reuniu autoridades, estudantes e a população, que compareceram para participar das discussões
Imperatriz- O vereador-presidente José Carlos Soares Barros (PTB) abriu a sessão ordinária desta terça-feira (3) comunicando a realização do I Encontro Regional de Segurança Pública do Estado, promovido pelo Ministério Público Estadual.
“Foi solicitado um espaço dentro da nossa sessão e por se tratar de um tema de grande importância e relevância para a nossa cidade, concedemos o espaço total da sessão deixando as deliberações desta casa para a sessão de amanhã.”
O encontro faz parte do programa Controle e Fiscalização do Sistema de Segurança Pública do Estado e tem o objetivo de exigir o cumprimento do direito a segurança pública, por meio da apuração dos crimes e combate à criminalidade, em especial o combate às drogas e controle externo das atividades policiais.
Ao usar a palavra o vereador Fidelis Uchoa (PRB) falou sobre a importância da união de forças dos poderes executivo, legislativo e judiciário no combate à criminalidade citando a necessidade de um local adequado para quem usa drogas. “É preciso ter um local de ressocialização, senão vamos ficar só nesse discurso e os crimes acontecendo em Imperatriz e na capital”.
Segundo a vereadora Maria de Fátima Avelino (PMDB), as discussões devem ser compartilhadas para que os resultados sejam positivos para a sociedade. Ela ressaltou a importância das propostas e parabenizou a iniciativa do Ministério Público.
“Tenho visto que às vezes a policia prende e solta imediatamente. Temos grandes propostas feitas aqui e desejo que dessa audiência saiam ações de compromisso e resultado para a sociedade.
O vereador Rildo de Oliveira Amaral (SDD) criticou a atuação dos programas da cidade conhecidos como POPs E CAPS, mantidos pela prefeitura.
“Não conheço uma única pessoal que se recuperou das drogas no POPs ou no Caps. São instituições falidas. O viciado passa a semana no POPs, depois sai e vai cheirar cocaína. No CAPS o cara passa o dia dormindo com as drogas que dão pra ele. A própria ONU não reconhece isso como tratamento, reconhece as casas terapêuticas. Se combate droga é com a polícia apertando traficante.”
Durante seu pronunciamento, Carlos Hermes Ferreira da Cruz (PC do B) enfatizou que a falta de políticas públicas para a juventude, expõe os jovens a situações de vulnerabilidade social. “O jovem que está sem esporte, sem emprego, sem lazer, sem perspectiva, nos bairros da cidade é o que está mais vulnerável às diversas formas de violência.”
Já o vereador Adonilson Lima (PC do B) enfatizou que as questões que envolvem a segurança pública e a violência vão além da discussão do sistema das drogas.
“Falar de segurança pública não é apenas falar da questão do drogado e do traficante, mas é uma discussão que passa por variados crimes desde aqueles que não são combatidos como os crimes do colarinho branco, da evasão fiscal, e os crimes de pistolagem que na nossa cidade não é exceção, é regra.”
O encontro que reuniu representantes do Ministério Público, do poder executivo, do poder legislativo, do Corpo de Bombeiros e das polícias Civil e Militar discutiu ainda a criação do Observatório da violência, com os objetivos de acompanhar os índices da violência, combatendo suas causas, sempre com envolvimento e participação de diversos segmentos da sociedade.(Acessória)

Notícias Relacionadas

POLITICA 2028820148437484063

Postar um comentário

CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ

CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ
Fazendo mais pela nossa cidade

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item