Líderes do PT desmentem Lula.


Primeiro, foi o líder do Senado quem confirmou a interferência de Lula nas negociações com Cunha:
— Toda vez que o presidente Lula vem para cá, ele ajuda a arrumar a casa, pela experiência que ele tem, pela capacidade de articulação. Não tenho dúvida nenhuma de que ele veio para ajudar e é sempre bem-vindo. Porque, todas as vezes em que ele passa por aqui, ele acalma os ânimos e ajuda a gente a construir essa tão sonhada base fidelizada e de apoio ao governo, para a gente votar essas matérias — disse o senador Delcídio Amaral, líder do PT no Congresso.

Depois foi Sibá Dois Neurônios que entregou todo o jogo, com estas declarações:

À tarde, Lula se reuniu com parte da bancada do PT na Câmara. Depois da reunião, o líder do partido, deputado Sibá Machado (AC), afirmou que o recado de Lula para os parlamentares foi que o assunto do impeachment “não é para brincar” e que os deputados petistas devem partir para o confronto com a oposição em relação a esse tema.

“Essa situação do impeachment não é para brincar. [...] [A bancada deve] ir para qualquer confronto dentro do campo democrático”, afirmou o líder, ao responder sobre o que o ex-presidente disse aos parlamentares.

Segundo Sibá Machado, 12 parlamentares participaram do encontro. O parlamentar disse, depois do encontro, que Lula “age como técnico de futebol no intervalo do jogo” e que “se ganha é na emoção”.


“O que posso resumir em palavras sobre o que combinamos é que não tem essa sobre impeachment, é ‘bateu-levou’. O presidente nos orienta a não aceitar, como se diz no Nordeste, não levar gato ensacado para casa. Não se brinca com a democracia. Portanto, cobram da bancada e de todos nós posição firme e contundente sobre essa matéria que trata do impeachment”, disse.

Sibá Machado criticou a oposição e o argumento de que as chamadas ‘pedaladas fiscais’ seriam um motivo para o afastamento de Dilma. “Estão [oposição] brincando com fogo ao dizer que esse assunto, pedaladas – porque Dilma pagou contas do Bolsa Família e dos jovens na escola – é motivo para tirá-la de sua função. Isso não é brincadeira. [...] Os tucanos não vão levar essa no golpe da caneta”, disse.

Agora vejam a resposta oficial de Lula:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não participa nem estimula qualquer articulação para supostamente “proteger” o presidente da Câmara em procedimento do Conselho de Ética.
Lula não manteve encontros ou reuniões neste sentido com parlamentares do PT nem com políticos de outros partidos.
São escandalosamente mentirosas, portanto, as notícias publicadas a esse respeito, especialmente no jornal Estado de S. Paulo e no portal da Folha de S. Paulo.
O ex-presidente considera que este assunto compete ao Legislativo e ao Judiciário, dentro da lei e da Constituição.
O Brasil sabe que é a oposição, e não o PT, que há um ano vem promovendo articulações espúrias e barganhas, dentro e fora do Congresso, na desesperada tentativa de derrubar um governo democraticamente eleito.(blog CoroneLeaks)

Notícias Relacionadas

POLITICA 2702243565024200752

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item