Lula faltou com a verdade ao STF: disse que soube da compra de sítio 3 dias depois de sua mudança ter ido para lá


Na primeira explicação oficial que deu ao Supremo Tribunal Federal sobre o sítio frequentado por ele e sua família em Atibaia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sustenta que ele é de propriedade de dois sócios de seu filho Fabio Luis e diz que só soube da compra do sítio em 13 de janeiro de 2011, depois de deixar a Presidência.
Reportagem da “Folha de S.Paulo” mostra que Lula disse, ainda, que seu amigo José Carlos Bumlai ofereceu a reforma do sítio, o que a defesa do pecuarista, preso na Lava-Jato, negou ao jornal.
“Os advogados dizem, porém, que Lula só tomou conhecimento da compra do imóvel em 13 de janeiro de 2011, quando já havia deixado a Presidência da República, e que foi ao local pela primeira vez dois dias depois”, diz o texto da “Folha”.

Lula certamente terá de esclarecer a data que informou ao STF, em uma petição de seus advogados.
Isso porque reportagem do jornal “O Estado de S.Paulo” publicada em 6 de janeiro de 2011, uma semana antes, portanto, da data que o presidente informou à mais alta corte do país ter sabido da compra do sítio, já dizia que a mudança de Lula de Brasília seria levada para seu sítio em Atibaia.

O link da reportagem está aqui, para se os advogados do ex-presidente e os ministros do STF quiserem cotejar as datas.

Para não deixar dúvidas, reportagem de VEJA deste ano mostrou que a mudança — inclusive 37 caixas de bebida — seguiu, de fato, para o sítio.

Mais: a mudança — paga pela Presidência — foi entregue dia 8 de janeiro, 3 dias antes de a defesa de Lula dizer ao STF que ele tomou conhecimento da compra da propriedade.

“A entrega da mudança se deu em 8 de janeiro de 2011 – dois meses após o sítio ter sido comprado em nome dos sócios de Fábio Luiz, o Lulinha. Quem recebeu o carregamento, e assinou os papéis, foi Rogério Aurélio, ex-assessor especial de Lula no Planalto. Acompanha os registros da mudança um inventário da carga. Foram mais de 200 caixas – 37 delas de bebidas, conforme registraram, cuidadosamente, os funcionários incumbidos do serviço. O carregamento incluía ainda, além da carroça, plantas da ex-primeira-dama Marisa Letícia, aparelhos de ginástica e quadros”, diz a reportagem de Rodrigo Rangel. (fonte: blog CoroneLeaks)

Notícias Relacionadas

POLITICA 6412723922637185258

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item