Morre militar processado por torturar Dilma durante a ditadura

Corpo foi incinerado nesta sexta-feira, em São Paulo. Ele tinha 77 anos, enfrentava câncer e já havia extraído um dos pulmões.


Capitão Homero César Machado durante audiência da Comissão da Verdade em Santa Catarina (Foto: Carlos Kilian/Agência AL)

Morreu na quinta-feira (6) o capitão do Exército reformado Homero César Machado, de 77 anos, apontado como torturador da presidente Dilma Rousseff durante a ditadura militar. O corpo foi incinerado na manhã desta sexta-feira (6) no Crematório da Vila Alpina.
saiba mais

O advogado de Machado, Francisco Ivano Monte Alcântara, disse que ele tinha câncer e já havia extraído um dos pulmões.

Machado respondia a um processo na Justiça Federal sobre a tortura de Dilma e outros três militantes políticos que se opunham à ditadura.

De acordo com o advogado, ele negava a participação nas sessões de tortura. Segundo o delegado, com a morte, extingue-se a punibilidade do réu.

Homero também foi denunciado pelo Ministério Público Federal em São Paulo como um dos agentes da ditadura militar resposnsáveis pela tortura do religioso Frei Tito de Alencar Lima, em 1969. (fonte:Do G1 São Paulo)

Notícias Relacionadas

POLITICA 2854707191081957623

Postar um comentário

Enquete

Canal de Videos

Últimas Notícias

Encontre-nos no Facebook

CNT Oline

item